marca do Jornal A TARDE

 
http://maisti.atarde.com.br/wp-content/uploads/2016/10/seguranca-ecommerce1-960x600_c.jpg

A importância das informações da sua empresa


Este texto é uma contribuição do Renato Carneiro, CEO da INOVIT.

FOTO RENATO


 

Você gestor, sabia que a sua empresa pode literalmente deixar de existir por falta de uma boa solução de backup? Bem, deixar de existir por perda de dados vem sendo o grande medo de empresas de todos os portes, devido às graves e contantes ameaças dos “ransomwares”, novas ameaças digitais que roubam todos os dados de uma empresa, criptografando-os e exigindo altíssimos valores para o “resgate” destes dados.


Uma solução para a perda de arquivos, que podem acontecer por diversos motivos, desde ameaças digitais à erro humano, é a definição de tipos e métricas de backup e recuperação dos dados. Mas você sabe o que é o Backup?

Ele é uma cópia de segurança. Este termo é muito utilizado para designar o processo de guardar documentos, imagens, vídeos e outros arquivos.


Mas não se engane, os backups manuais e amadores também não resolvem este problema, e estão sendo cada vez menos usados por conta da grande taxa de erros e falhas, além de lentidão nas leituras e escritas, altos custos de operação e armazenamento e, principalmente, por essas fitas estarem sujeitas a roubo ou perda. Devido à seriedade das consequências da perda de dados, ter uma solução de backup deve ser um plano além da TI, envolvendo uma preocupação geral dentro das organizações, afinal não são apenas dados de tecnologia que são perdidos. Hoje, existem soluções de backup de vários portes, para atender diferentes necessidades e com diversos níveis de complexidade.


Porque o seu backup manual não é uma boa saída? Bem, as cópias de segurança para serem realmente funcionais e confiáveis devem obedecer vários parâmetros, como: o tempo de execução, a periodicidade que deve ser analisada em função da quantidade de dados alterados na organização, a quantidade de exemplares das cópias armazenadas, o tempo que as cópias devem ser mantidas, a capacidade de armazenamento, o método de rotatividade entre os dispositivos, a compressão e criptografia dos dados, o agendamento de um horário ideal para realização da cópia conforme o funcionamento da organização, etc.


Falando em perda de dados, confira abaixo algumas estatísticas:
44% dos dados são perdidos por defeitos em hardware ou sistemas;
32% é causado por erro humano;
14% por software corrompido;
7% por vírus de computador;
3% por desastres naturais.
Existem ainda mais estatísticas que devem abrir os olhos das empresas:

Se tratando de backup, todo cuidado é pouco. Sente já com sua TI, peça o plano de Backup, verifique como essas rotinas estão sendo monitoradas e corrigidas em caso de falhas.

Victor Mansur

Outras postagens de

Menu