marca do Jornal A TARDE

 
  • Início
  • Cases
  • Brasoftware migra os 4.500 Sistemas Operacionais da CHESF

Brasoftware migra os 4.500 Sistemas Operacionais da CHESF


A Brasoftware, uma dos maiores parceiros Microsoft na América Latina, fechou um contrato no ano de 2015 com a CHESF (Companhia Hidrelétrica do São Francisco), com o intuito de migrar os 4.500 sistemas operacionais para novas versões. O objetivo era migrar todos os desktops do Windows XP para o Windows 8.1, da Microsoft.

Por meio tradicional de atualização, o projeto levaria dois anos e meio para ser concluído e custaria em torno de R$ 550.000,00. Porém, com a utilização do USMT-Hardlink, também da Microsoft, os custos do projeto foram reduzidos em 91%, indo para cerca de R$ 50.000,00. O tempo de projeto também foi reduzido em torno de 24%, diminuindo para seis meses, e a quantidade de profissionais utilizados para o projeto diminuiu em 1/3.

O USMT-Hardlink é um recurso do System Center Configuration Manager, uma ferramenta de gerenciamento da Microsoft. Ele permite fazer a migração de todo o ambiente, eliminando a necessidade de realizar back up dos usuários.

“Esta ferramenta é um novo recurso para executar uma migração muito mais rápida que qualquer outro mecanismo de cópias de arquivos tradicionais para discos de rede ou discos externos como HDs, DVDs e storage, entre outros”, declarou Roberta Jezler, Gerente da Regional Nordeste da Brasoftware.

Roberta_Jezler

Roberta Jezler, Gerente da Regional Nordeste – Brasoftware

Todas as máquinas foram entregues em menos de uma hora, já rodando o novo sistema operacional e habilitado com as ferramentas essenciais para o usuário trabalhar, como Outlook e Lync. Os demais dados ficaram disponíveis nos discos locais, sem haver sobrecarga no service desk (Central de Atendimento de TI) durante o processo. Com a migração realizada, a redução de chamados está na ordem de 15% nas áreas que concluíram a atualização para o Windows 8.1.

“Além da otimização da migração, podemos enfatizar os impactos no desempenho da rede, pois, em processos tradicionais, esta movimentação de dados pode comprometer o ambiente corporativo e limitar a quantidade de usuários migrados por dia”, destacou Luciano Thomaz, gerente de TI da CHESF.

luciano

Luciano Thomaz, Gerente de TI da CHESF

 

 

 

Victor Mansur

Outras postagens de

Menu