marca do Jornal A TARDE

 

Bitcoin: A moeda da Internet


Bitcoin

Todos nós lemos diariamente várias reportagens falando sobre transações envolvendo Bitcoins, a ascensão deste conceito, etc. De fato, o que é o Bitcoin e de que forma podemos usufruir do mercado em torno desta moeda?

Ao contrário do que todos acham, o conceito de Bitcoin não é algo novo. Desde 1998 este tema era discutido nos fóruns cypherpunks, onde haviam várias sugestões de criar “criptomoedas”, como uma forma de dinheiro virtual, que fosse feita de forma descentralizada, sem necessidade de uma autoridade central, sendo coordenada pelos próprios usuários do sistema. Estas transações teriam criptografia e seriam feitas ponto-a-ponto, de usuário para usuário.

Em prática, este conceito teve sua primeira prova de conceito publicada no ano de 2009, e homologada em 2010, pelo programador japonês residente dos Estados Unidos, Satoshi Nakamoto. Uma curiosidade interessante é que não se sabe se este é o nome real ou um pseudônimo, ou se representa uma pessoa, ou várias. Por conta disso, depois do sucesso do Bitcoin, algumas pessoas tentam se apropriar desta marca.

dorian-satoshi-nakamoto-criador-bitcoin-newsweek-600x313

Suposto programador por trás do Bitcoin. Dorian Satoshi Nakamoto

O Bitcoin é totalmente autônomo. As transações são verificadas pela própria rede, que utilizada criptografia de código aberto, permitindo que o usuário verifique se trata de uma transação válida. Por sua vez, ela é registrada em base de dados distribuídos. Estas bases são conhecidas como blockchains. Espécies de livros-razão (agrupamento de registros contábeis).

Apesar de ser um conceito relativamente “novo”, o Bitcoin está em uma constante crescente. Até o final do ano de 2013, estima-se que o valor de todos os Bitcoins em circulação passaria o valor de 1.5 bilhões de dólares, sendo 1.5 milhões de circulação diária. (fonte: bitcoin.org)

Ainda há uma enorme discussão sobre a legalidade do Bitcoin. Alguns países aceitam a circulação desta moeda, outros limitam e alguns simplesmente anulam a possibilidade de ser utilizada, como Argentina e Russia. O fato é que os maiores questionamentos estão em torno de sua regulamentação e também da possibilidade dele ser utilizado para fins ilegais. A questão é que qualquer tipo de dinheiro pode acarretar em utilização ilegal, isso não é uma peculiaridade do Bitcoin.

Existem muitas vantagens em torno deste conceito. Uma delas é a segurança das transações, já que através delas não circulam informações pessoais dos clientes, sendo algo extremamente restrito. Outra grande vantagem são as taxas baixas e a liberdade que se tem de utilizar de qualquer lugar do mundo, sem tanta burocracia. A desvantagem visível é que ainda não há uma quantidade grande de usuários no mundo, logo, existem poucas empresas aceitando a moeda.

Quem quiser adquirir o Bitcoin e entrar neste mercado, segue link: https://howtobuybitcoins.info

Victor Mansur

Outras postagens de

Menu