marca do Jornal A TARDE

 
http://maisti.atarde.com.br/wp-content/uploads/2018/06/1_Q6bKIa689kjL98-Fvf0f7w-960x600_c.jpeg

O poder das comunidades técnicas na área de TI


Escrito por: Anderson Souza

Analista de Sistemas graduado em Sistema da Informação


Há alguns anos, quando se pensava em comunidade em TI, era remetido estritamente a área acadêmica, quando grupo de alunos, orientados ou não por um professor e/ou coordenador, reuniam-se para falar sobre assuntos de interesse em comum, na minha época de faculdade presenciei algumas sobre Linux e sobre .NET.

No entanto, quando a graduação acaba, as demandas do dia a dia colaboram para que esses grupos se desfaçam, considerando que ao final (ou até no andamento) do curso seguimos para o mercado de trabalho, a tendência é cada um trilhar seu caminho e viver no seu canto, mesmo sendo colegas de área e até trabalhando na mesma solução de software ou tecnologia.

As comunidades técnicas convidam justamente esses profissionais que já estão no mercado de trabalho a se reunir e compartilhar conhecimento em sua área para outros pares de sua área e alunos graduandos. Muitos desses encontros são realizados e recebem o apoio de instituições de ensino superior, trazendo mais informalidade ao ambiente acadêmico e ao mesmo tempo promovendo o engajamento de estudantes com estes grupos. Nestes encontros, o conhecimento é compartilhado em palestras, debates e mesas redondas em que todos podem sugerir um assunto e apresentar. A principal ideia é a participação e o objetivo é transformar cada pessoa em um difusor de conhecimento.

Em Salvador temos diversas comunidades de Tecnologia, entre elas, a Java Bahia, a PHP Bahia, o Bahia .Net Developers Group. Mas, além de grupos de desenvolvimento de software, também existem os de banco de dados e, nesse quesito, é inevitável citar o grupo SQL Bahia. Criado com foco em discussões a respeito de soluções Microsoft, como SQL Server e Azure, hoje o grupo aborda tudo que envolve plataforma de dados. O fundador do grupo, Flávio Farias conta que, nas primeiras reuniões não tinham nem cinco pessoas em uma mesa de shopping e, hoje, os eventos reúnem centenas de pessoas nos auditórios de universidades parceiras. “Sempre acreditei que podíamos realizar grandes eventos e hoje se tornou uma realidade, conseguimos realizar eventos mundiais prioritariamente gratuitos e ligados a plataforma de dados da Microsoft”.

Existem outros grupos tão importante quanto os citados acima, então recomendo fortemente que aproveitem os encontros, os organizadores sempre buscam um dia e horário flexível para possibilitar o comparecimento, esses encontros fortalecem o conhecimento, geram novos contatos (o conhecido Network) e desperta novos desafios como falar em público, expor sua experiência, agregando mais ainda nossa comunidade de TI.

Para finalizar aproveito aqui para falar que a cada artigo meu terá a agenda de eventos que acontecem no mês, relacionados a TI em Salvador e na Bahia, se você for organizador de grupos entre em contato comigo pelo andersonfluz@outlook.com e se você for entusiasta ou até mesmo queira participar do grupos fique atento e compareça!

Victor Mansur

Outras postagens de

2 Respostas

  • Ruan Santos Mota em 4 de junho de 2018, 13:55:38

    Comecei a participar de um grupo no qual os profissionais sempre estão dispostos a ajudar, compartilhando seu conhecimento, estou estudando para um dia ser um destes profissionais que ajudam outros que ainda não se tornaram ou estão aprendendo. Gostei demais da matéria.

    Responder para Ruan
    • Anderson Souza em 4 de junho de 2018, 22:11:37

      Olá Ruan! Primeiramente muito obrigado pelo comentário, o caminho é esse mesmo, participando e absorvendo o máximo de conteúdo compartilhado, mas comece a dominar uma área e faça uma pequena apresentação, no inicio o nervosismo é normal mas você verá que é muito gratificante compartilhar conhecimento, Abraço!

      Responder para Anderson

Menu